quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Prefeito Edivaldo vistoria asfaltamento de ruas no bairro João de Deus


O prefeito Edivaldo Holanda vistoriou na manhã desta quinta-feira (02) obras de asfaltamento de ruas no bairro João de Deus. Segundo moradores, que acompanharam o prefeito nessa vistoria, o asfalto era aguardado há 30 anos.

“Essa é a realização de um sonho antigo dos moradores dessa área do João de Deus. Lutamos por esse asfaltamento em várias administrações. Até interditamos a Av. Guajajaras por várias vezes e fizemos protesto na porta da Prefeitura, mas não fomos atendidos. Agora, o prefeito Edivaldo se sensibilizou com o sofrimento desses moradores e decidiu trazer esse benefício importante”, disse a vereadora Fátima Araújo.



O prefeito manifestou satisfação por atender a essa reivindicação histórica da comunidade. 

“Fico feliz em estar realizando o sonho desses moradores. No primeiro ano, com muitas dificuldades, priorizamos o planejamento. Agora, estamos avançando com obras em vários pontos da cidade, utilizando recursos próprios. A partir do próximo ano, em parceria com o governo do Estado, vamos poder realizar mais obras, principalmente de infraestrutura, nos mais diversos bairros”, enfatizou Edivaldo.
 
O asfaltamento está beneficiando as ruas Nossa Sra. de Fátima, São João, São Raimundo e Travessa São Jorge.

A vistoria foi acompanhada, ainda, pelos secretários Robson Paz (Comunicação) e Antônio Araújo (Semosp), além de outros auxiliares do prefeito.



quarta-feira, 1 de outubro de 2014

“Vou lutar com todas as minhas forças para promover Justiça e Igualdade,” diz Flávio Dino no último programa eleitoral

O último programa de TV de Flávio Dino colocou no ar uma emocionante narrativa sobre a campanha que o levou a estar na dianteira das intenções de voto às vésperas da eleição para Governador. No programa, ele recebe cartas de vários maranhenses demonstrando esperança em um futuro melhor sob a liderança de Flávio Dino.


Ao longo da campanha, os programas eleitorais de Flávio Dino levaram ao ar visitas e conversas informais entre o candidato e pessoas de várias regiões do Maranhão. A partir dos diálogos, Flávio Dino apresentava à população as suas propostas em cada setor, como Saúde, Educação, Segurança, Moradia e Promoção da Igualdade.

As pessoas visitadas pelo candidato enviaram-lhe, no último programa, cartas em que relataram o sentimento de esperança em dias melhores para o Maranhão transmitido pela campanha de Flávio. As cartas que chegaram à casa do candidato foram uma resposta à “Carta aos Maranhenses”, enviada a milhões de residências de todo o Estado.

Ela foi escrita por Flávio Dino e divulgada em todo o Maranhão logo após ter virado uma emocionante peça publicitária que foi ao ar no início da campanha. Com grande repercussão, a “Carta aos Maranhenses” de Flávio Dino voltou a ser exibida nesta quarta (1º).

“As riquezas do nosso estado podem levar justiça para todos. Eu acredito em um Maranhão de todos nós e vou lutar até o fim por isso. Sonho que se sonha só é só um sonho. Sonho que se sonha junto é realidade. Juntos, vamos vencer”, diz Flávio Dino ao fechar o último programa eleitoral.

Diálogos

Visitando mais de 130 cidades ao longo de 2 anos, Flávio Dino foi coordenador de um projeto que ouviu mais de 40 mil pessoas para construir o Programa de Governo de Flávio Dino, apresentado em julho à Justiça Eleitoral.

As propostas apresentadas por Dino ao longo da campanha tiveram como base sugestão vindas do povo, de lideranças políticas e movimentos sociais ao longo dessa trajetória. Os “Diálogos” foram a marca do candidato, que se destacou pela proximidade com a população e conseguindo mobilizar grandes eventos, que tomaram as ruas do Maranhão.

Metáfora da Coroa

Uma peça importante na última semana da campanha de Dino diz respeito à deposição da “monarquia”. Em uma metáfora, uma espécie de mordomo caminha em corredor segurando uma coroa. O narrador fala afirma: “Nos últimos 50 anos, transformaram o Maranhão em uma monarquia,” referindo-se à passagem do poder de pai para filho, incluindo amigos.

Chegando ao final do corredor, o telespectador é surpreendido com a saída do mordomo do Palácio dos Leões (sede do Governo do Estado). Ele começa a caminhar pelas ruas de São Luís e por diversas outras passagens do Estado. O mordomo entrega, por fim, a coroa a pessoas comuns.

“O povo desse lugar cansou e resolveu escrever uma nova história. E nessa nova história, o povo é que vai ser rei,” finaliza.

Clique aqui para ver o programa: https://www.youtube.com/watch?v=FOiwpAMgNRg

Prefeito Edivaldo entrega nova unidade de saúde na Vila Nova República

O prefeito Edivaldo entregou, nesta quarta-feira (1º), as novas instalações da Unidade de Saúde da Família José de Ribamar Frazão Correa, localizada na Vila Nova República, zona rural de São Luís. A unidade é a quarta entregue pela Prefeitura, num espaço de 50 dias, completamente reformada e ampliada. Outras dez unidades municipais de saúde, totalmente restauradas, serão entregues até o final deste ano.

“Estamos vivenciando outra realidade na área da saúde do nosso Município, com avanços significativos principalmente no atendimento básico à saúde e na prevenção de doenças. Nossa meta é trazer para dentro das comunidades os serviços de saúde que ele buscaria em outras unidades de maior complexidade. Com isso, além de aproximar a assistência médica da população, promovemos também o descongestionamento das unidades voltadas para casos de maior gravidade, como os Socorrões”, disse Edivaldo.

A Unidade de Saúde da Vila Nova República, que atende cerca de 100 pessoas por dia, teve todos os ambientes reformados e climatização dos consultórios, além de ampliação com a construção de uma sala de reunião e um banheiro adequado a pessoas com deficiência. As obras incluíram ainda a revisão geral das instalações hidráulicas, sanitárias e elétricas e pintura dos ambientes internos e externos.

O local conta com duas equipes do Programa Saúde da Família (PSF), que realizam consultas nas áreas de clínica médica e ginecológica, além de acompanhamento pré-natal e ações relacionadas à prevenção de doenças, diagnóstico e tratamento. Os atendimentos são realizados através dos programas Saúde da Criança, do Adulto, da Mulher e Hiperdia, que cadastra e acompanha portadores de hipertensão arterial e/ou diabetes mellitus atendidos na área.

A secretária de Saúde, Helena Duailibe, afirmou que com mais esta entrega à população, o Município avança mais um passo para garantir, aos cidadãos ludovicenses, serviços básicos de saúde essenciais à prevenção de doenças, oferecendo um atendimento com qualidade e humanizado.

“O prefeito Edivaldo tem priorizado a atenção básica à saúde, porque sabe que é nesses centros de saúde comunitários que os moradores buscam o primeiro atendimento, a primeira consulta aos problemas de saúde que estiver apresentando. Isso reforça a necessidade de dotarmos e qualificarmos essas unidades para receberem bem os usuários”, disse a secretária Helena Duailibe.

A reforma também permitiu à Prefeitura integrar a unidade da Vila Nova República ao E-SUS, o sistema de informação do Ministério da Saúde. Os usuários da comunidade poderão contar ainda com os serviços de vacinação, nebulização, verificação de pressão arterial e curativos de pequeno porte.

A dona de casa Maria José Pereira, 55 anos, moradora da Vila Nova República, fez questão de participar da entrega das novas instalações da unidade de saúde onde é atendida. “É maravilhoso ver que o nosso posto de saúde nem parece o mesmo. Agora, sim, teremos um serviço realmente de qualidade”, disse ela.

O processo de revitalização das unidades de saúde integra o Projeto Municipal de Qualificação, Articulação e Fortalecimento da Atenção Básica. Entre outras iniciativas, o projeto prevê a reforma estrutural e material de diversos centros de saúde da capital e a realização de ações pontuais visando à reestruturação do sistema municipal de saúde como um todo.

Participaram da solenidade de reinauguração do centro de saúde os vereadores Batista Matos (PPS) e Barbosa Lages (PDT), além dos secretários municipais Andréia Lauande (Criança e Assistência Social), Robson Paz (Comunicação) e o presidente do Instituto Municipal da Paisagem Urbana, Luiz Carlos Borralho.

Coligação de Flávio Dino coloca em funcionamento Central Antifraude

Com o objetivo de monitorar todo o processo eleitoral, denunciando ações vedadas pela justiça eleitoral, a Coligação Todos pelo Maranhão colocou em funcionamento nesta quarta-feira (1º) uma Central Antifraude. 

O eleitor que presenciar alguma situação suspeita durante o processo eleitoral, poderá ligar para a Central Antifraude. O serviço funcionará pelo telefone (98) 3235-6565 durante 24 horas por dia. Os atendentes contarão com um corpo jurídico de apoio para tirar dúvidas.


No caso de o eleitor presenciar algum crime eleitoral, também poderá enviar vídeo ou foto para o Whatsapp da Fiscalização. O serviço funciona no número (98) 9221-6565. 

"A fiscalização feita por todos os eleitores, pela sociedade, garantirá a realização de eleições limpas", diz o presidente do PCdoB no Maranhão, Márcio Jerry.

Quem tem interesse em tocar fogo em São Luís e afastar o eleitor das urnas?

Não podemos mais acreditar que o Maranhão esteja sendo governado de dentro de uma Penitenciária. Primeiro efeito prático: os sindicatos retiram os ônibus de circulação e o povo fica impedido de votar.

JM Cunha Santos

É a coalizão perfeita. Enquanto bandidos incendeiam a cidade, a quatro dias da eleição, deixando os eleitores apavorados, o que pode afastá-los das urnas no próximo domingo, a mídia eletrônica informa que aeronaves singram os céus do estado, em todas as direções o que provoca o velho temor de que esteja se repetindo o cansado expediente da compra de votos às vésperas da eleição, tantas vezes repetido no Maranhão.

Não podemos mais acreditar que esse Estado esteja sendo governado de dentro de uma Penitenciária. Mas já é hora das polícias civil, militar e federal e a Justiça se perguntarem a quem interessa o pânico na capital, quem tem interesse em afastar o povo das ruas e provocar a mais monumental abstenção eleitoral da história de São Luís.

E há estranhezas ainda mais estranhas: a vigilância reforçada na Penitenciária de Pedrinhas, mesmo às vésperas da maior festa da cidadania, a eleição, não está conseguindo impedir o disparar de ordens para que facções criminosas incendeiem a cidade. É como se, de repente, o poder de polícia se esgotasse e o pânico, o medo, o terror sitiam São Luís a tal ponto que pode impedir o povo de São Luís de votar.

É um verdadeiro marasmo que facções criminosas voltem a aterrorizar a cidade poucos dias depois de tantas fugas, depois que diretores da Penitenciária foram afastados de seus cargos sob acusação de explorar politicamente declarações de bandidos extraídas a peso de regalias e promessa de dinheiro.

Primeiro efeito prático: os sindicatos retiram os ônibus de circulação; o segundo: se a cidade ficar sem transporte até domingo, a maior parte do eleitorado, que hoje declaradamente vota na oposição, não vai ter como votar.

Quem teria interesse nisso? Quem teria poder para tanto?

O Ódio está aqui. O Mal, um Mal muito grande. O povo de São Luís corre perigo de vida. Os doentes que atacavam a sociedade durante a noite, agora atacam durante o dia. Mas eu volto a perguntar:

Quem teria interesse em tocar fogo na cidade e espalhar o terror para que o povo se sinta impedido de votar?

CHORA, EDINHO! Gil Cutrim confirma apoio a Flávio Dino

O prefeito de São José de Ribamar Gil Cutrim, filho do presidente do TCE Edmar Cutrim, confirmou a poio ao comunista Flávio Dino.

A adesão aconteceu oficialmente na cidade de Fortaleza dos Nogueiras, durante carreata do Flávio Dino, na tarde desta quarta-feira.

Com Gil Cutrim, outros prefeitos estariam aderindo à candidatura de Dino ao governo. O ex-prefeito de São José de Ribamar, Luís Fernando - rifado da disputa para o governo - deve confirmar apoio à candidatura do oposicionista nas próximas horas.

Confira a foto que confirma a adesão de Cutrim às candidaturas de Flávio Dino e Roberto Rocha.

Liderança de Flávio Dino desmontou “baixarias e desatino”, diz Renato Rabelo

Renato Rabelo e Flávio Dino
A liderança de Flávio Dino construída ao longo de sua trajetória possibilitou a união do Maranhão em torno da mudança e foi fundamental para desmascarar a campanha de baixaria de que foi alvo nesta campanha. A avaliação é do presidente nacional do PCdoB, Renato Rabelo, que esteve no Maranhão com Flávio Dino entre esta terça e quarta-feira.

Rabelo diz que “Flávio foi se construindo como uma liderança no Maranhão já há bastante tempo, não é de agora”. Ele lembra que Flávio disputou as eleições para a Prefeitura de São Luís em 2008 e para o governo em 2010.

“Flávio também se destacou muito na Câmara dos Deputados, esteve entre as dez cabeças do Congresso. O debate sobre a reforma política atingiu um nível mais alto por conta do próprio Flávio Dino.”

Desatino

Rabelo faz uma dura crítica à campanha de baixaria de que Flávio foi alvo durante a campanha e, principalmente, nesta reta final da disputa. “A capacidade do Flávio Dino como liderança política foi importante para desmascarar campanhas como essas.”

“Já sabíamos que eles iriam utilizar de todos os instrumentos possíveis para atingir o Flávio e truncar a nossa campanha. Mas chegaram a um verdadeiro nível de desatino, foi mais do que desespero”, afirma, referindo-se à divulgação do vídeo forjado em que um presidiário faz falsas acusações contra o candidato. Rabelo lembra que o vídeo foi amplamente usado pela TV Difusora, pertencente a Edinho Lobão. “Chegamos a esse nível de estupidez.”

Queda da oligarquia

Rabelo destaca a mobilização dos maranhenses em torno do candidato do PCdoB. “O Flávio é uma liderança preparada, com grande capacidade de discernimento, grande bagagem jurídica e cultural e um conhecimento muito grande do Maranhão. O resultado é este que a gente vê. O anseio de mudança é muito forte, ele soube responder a esse anseio. Os números que as pesquisas mostram expressam toda essa trajetória.”

Para o presidente do PCdoB, a derrota da oligarquia vai ter repercussão nacional e até mesmo internacional. “É uma oligarquia tradicional que será derrotada de forma bastante significativa”, afirma.

Marco político

Rabelo ressalta que a vitória de Flávio Dino será um marco para o partido não apenas por representar a chegada do PCdoB a um governo estadual, mas também pelo grande peso que tem o Maranhão: “É um Estado com grande potencial, pode receber grandes investimentos, é muito importante para o Brasil. E isso tem um grande significado político para o PCdoB também”.

Rabelo também destaca a importância da formação de uma ampla aliança partidária em torno de Flávio. “Ele teve essa consciência. Sem essa ampla aliança, a vitória se tornaria muito difícil, sobretudo com uma oligarquia que tem o domínio do Estado.”

Fiscalização

Rabelo destaca também o importante papel da fiscalização no dia da votação. A Coligação Todos Pelo Maranhão, de Flávio Dino, montou uma grande força-tarefa para fiscalizar o processo no domingo. “Vamos fiscalizar num nível que nunca foi feito aqui no Maranhão.”

Ele acrescenta que chama a atenção a atitude voluntária dos maranhenses, o que viabilizou essa tarefa. “É a expressão da própria realidade da campanha”, diz, referindo-se à forte mobilização popular.

Rabelo afirma que, pela compreensão que tem dos problemas do Maranhão, Flávio Dino fará um governo bem sucedido. “Ele também é uma liderança reconhecida no âmbito nacional. Isso facilitará o êxito dele aqui no Estado.”

Depois de dois ônibus incendiados, empresários tiram toda a frota de circulação

São Luís já está sem ônibus na tarde desta quarta-feira(01). Os empresários determinaram o recolhimento da frota às garagens, depois que dois coletivos foram incendiados pela manhã.

Centenas de passageiros estão sendo abandonados nos Terminais de Integração e em diversos pontos da cidade. O SET divulgou nota informando que a frota só voltará a circular depois de uma reunião com a cúpula da segurança e com a governadora.
Os rodoviários se reúnem logo mais na sede do sindicato para discutir a situação. Não está descartada uma paralisação da categoria.

Os ônibus foram incendiados na Rua Antares, no Recantos dos Vinhais, e no bairro Pão de Açúcar, próximo ao Anil. 
A polícia conseguiu prender dois irmãos envolvidos nos ataques desta quarta-feira. Foram identificados como Gilmar Delgado Sousa e Alan Delgado Sousa residentes na Vila Progresso. Um deles foi reconhecido pelo motorista de um dos ônibus incendiados.

A situação é de tensão na cidade.

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Flávio Dino ganha direito de resposta após TV de Edinho divulgar vídeo forjado

A Justiça Eleitoral concedeu nesta terça-feira (30) direito de resposta à campanha de Flávio Dino na TV Difusora e em dois blogs por causa da veiculação do vídeo com falsas acusações contra o candidato da Coligação Todos Pelo Maranhão.

No vídeo – que rapidamente se mostrou uma farsa –, um presidiário acusa Flávio de integrar uma quadrilha de assalto a bancos e tráfico de drogas. O detento confessou depois ter recebido promessas de dinheiro e regalias para mentir.

A TV Difusora, pertencente ao candidato Edinho Lobão, divulgou o vídeo diversas vezes, mesmo tratando-se de uma evidente farsa, conforme ficou provado.

A campanha de Dino entrou com pedido de direito de resposta. Após o Ministério Público Eleitoral se manifestar favoravelmente, o Tribunal Regional Eleitoral decidiu no mesmo sentido.

Calúnia e manipulação

Na decisão, a juíza Maria José França Ribeiro ressalta que, quando o vídeo foi divulgado, não se sabia quem era o preso e nem o local onde foram dadas as informações. Logo, o vídeo não tinha credibilidade alguma: "Até mesmo porque, como pontuou o Ministério Público Eleitoral em seu parecer, se mostraram essas afirmações insubsistentes, com forte suspeita de manipulação".

A juíza acrescenta que faltou "mais cuidado quanto à mínima apuração da procedência das afirmações nele contidas, antes de sua ampla divulgação".

"Ademais, o conteúdo do referido vídeo deixa patente seu viés calunioso, já que alguém não identificado, em circunstâncias obscuras, atribuiu ao representante [Dino] a liderança de uma quadrilha."

Para a juíza Maria José França Ribeiro, ficou evidente o "grave prejuízo eleitoral que a divulgação, às vésperas de uma eleição e sem as precauções devidas, de uma notícia dessa natureza pode ocasionar à candidatura de quem quer que seja".







Prefeito Edivaldo entrega novo Centro de Referência da Assistência Social da Cidade Operária


O prefeito Edivaldo entregou nesta terça-feira (30) o novo Centro de Referência da Assistência Social (Cras) da Cidade Operária, o prédio foi completamente reformado e garantirá maior qualidade ao atendimento. Este é o primeiro Cras da capital que passará a funcionar em sede própria da Prefeitura. Na ocasião, o prefeito anunciou que está trabalhando para substituir todas as atuais unidades alugadas do Cras por sedes próprias, com estrutura adequada aos serviços prestados.

Edivaldo frisou o empenho da administração municipal para ampliar as ações desenvolvidas na área da assistência social. “Nossa meta é avançar cada vez mais na área social e a entrega desse Cras marca mais um compromisso da nossa gestão, para oferecer assistência social à comunidade da Cidade Operária, área pela qual tenho muita estima”, disse o prefeito Edivaldo.

O Cras da Cidade Operária estava em condições precárias e ganhou melhorias em todas as suas instalações físicas, com troca da fiação elétrica, recuperação da rede hidráulica, reforma da quadra poliesportiva, instalação de portões novos, criação de rampas de acessibilidade, jardinagem e nova pintura. A unidade disponibiliza agora uma estrutura de primeira qualidade, garantindo acolhimento de excelência e conforto à população.

A secretária da Criança e Assistência Social, Andréia Lauande, enfatizou a importância de um endereço fixo do Cras para o atendimento da comunidade. “Com sede própria, os serviços e programas de assistência social oferecidos serão fortalecidos, num espaço de qualidade, bem estruturado e com uma equipe técnica especializada e comprometida”, afirmou.

Os beneficiários dos programas e serviços do Centro da Cidade Operária contarão com salas de atendimentos particularizados, sala de atendimento psicossocial, compartimentos para cadastro único (programas sociais), serviço de convivência e quadra poliesportiva. Na unidade também foi implantado um Centro de Acesso à Tecnologia para Inclusão Social (Catis).

A unidade possui cerca de cinco mil famílias referenciadas e presta atendimento a cerca de mil famílias por ano. Os beneficiários podem usufruir dos programas e serviços socioassistenciais oferecidos pela Prefeitura. O Cras da Cidade Operária abrigava o Centro Social Urbano (CSU) do bairro, em terreno de propriedade da Prefeitura. A gestão incorporou toda a estrutura para o funcionamento pleno do Cras.

Durante a entrega do Cras, o prefeito lembrou outras ações que estão sendo realizadas pela Prefeitura na região da Cidade Operária, como as obras de reforma e ampliação do Socorrão II, regularização fundiária na região, a construção da maternidade, do Circo-Escola e da creche, entre outros benefícios. O prefeito anunciou ainda que diversos projetos de infraestrutura viária serão iniciados nas ruas do bairro.

A solenidade contou com apresentações artísticas de crianças beneficiárias do Cras e de jovens participantes do Circo-Escola. O adolescente Rubens Barros Júnior, 14 anos, usuário do Cras do Bairro de Fátima, entoou o cântico de Louvação a São Luís. “A assistência que o Cras nos presta é muito importante para o nosso desenvolvimento como pessoa”, relatou o adolescente.

Participaram da solenidade de entrega do Cras, os vereadores Batista Matos (PPS), Anderson Martins (PRB), Marquinhos (PRB), Pavão Filho (PDT), Barbosa Lages (PDT), Chaguinha (PSB); além dos secretários municipais Lula Fylho (Turismo), Andréia Lauande (Criança e Assistência Social), Diogo Lima (Urbanismo e Habitação), Antônio Araújo (Obras e Serviços Públicos), Robson Paz (Comunicação), Fátima Ribeiro (Segurança Alimentar), o presidente do Instituto Municipal de Paisagem Urbana, Luís Carlos Borralho, entre outras autoridades.

REVITALIZAÇÃO

Durante a entrega do Centro, a coordenadora do Cras da Cidade Operária, Mariana Coelho, fez um relato emocionado sobre a situação de degradação pela qual passava a unidade. Ela destacou o processo de revitalização do espaço físico para garantir um atendimento de qualidade aos usuários da unidade. Ela contou que muitos idosos, que tinham problemas de saúde e de locomoção, deixaram de participar das ações assistenciais do Cras.

CRAS

O Centro de Referência da Assistência Social (Cras) é uma unidade pública estatal localizada em áreas de vulnerabilidade social que desenvolve o Programa de Atenção Integral as Famílias (PAIF), atendendo preferencialmente famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família (PBF) e do Benefício de Prestação Continuada (BPC), através de serviços socioassistenciais, encaminhamento da população para a rede de proteção social local e para acesso a outras políticas públicas.

Além do acompanhamento socioassistencial das famílias em cada território referenciado, o Cras também é responsável pelo fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários e pela articulação de ações com as organizações governamentais e não-governamentais nas áreas de atendimento onde está instalado.

Bira do Pindaré ressalta o prejuízo de oito anos em que o Pam Diamante ficou fechado


Após oito anos fechado, a Governadora do Maranhão reinaugurou, nesta segunda-feira (29), o Hospital PAM Diamante. O deputado estadual Bira do Pindaré (PSB), durante os quase quatro anos do atual mandato vinha denunciado diuturnamente o descaso da Governadora com a saúde Pública e com a “reforma” do PAM Diamante.

O parlamentar inclusive utilizou inserções na Propaganda Eleitoral Gratuita para denunciar o abandono do Hospital. Em um breve pronunciamento após a reinauguração, a gestora afirmou que não terá tempo para terminar a obra por completo e, portanto, deixará os acabamentos para seu sucessor.

Em pronunciamento na Assembleia Legislativa, Bira do Pindaré criticou duramente a Governadora pela demora na reforma, ressaltou que a população de São Luís ficou prejudicada e sem atendimento por muitos anos, enquanto era anunciada com pompa a construção de 72 hospitais, que nunca foram totalmente concluídos, pelo interior do Maranhão.

“Nós temos relatos de muitas pessoas que procuram essas unidades e não encontram funcionamento. Ou porque não tem médico, ou porque não tem um medicamento. Então, a transformação na saúde pública do Maranhão é uma grande enganação. Não existe efetivamente. O povo do Maranhão continua sendo obrigado a se espremer nas filas do Socorrão em São Luís, porque não tem as unidades regionais de alta complexidade no interior”, protestou Bira.

O socialista destacou a triste realidade das pessoas que moram no interior do Maranhão. Não existe atendimento ortopédico em cidades como Pinheiro, Chapadinha e Santa Inês. Os pacientes são transferidos para São Luís, ou até para Teresina, Belém ou Fortaleza, em casos extremos maranhenses procuram atendimento em Brasília ou Goiânia.

Para Bira, o Governo do Maranhão anunciou a reinauguração do PAM Diamante, na semana da eleição, para tentar justificar ações na área da saúde que não aconteceram no mandato da Governadora. “Este é o PAM que deveria estar aberto ao povo, mas infelizmente ficou cinco anos parado e agora fizeram a maquiagem e vão entregar alguma coisa para tentar justificar à população que o hospital está em funcionamento”, denunciou.

Clã Sarney pode sofrer derrota inédita no primeiro turno no Maranhão

Integrantes da campanha de Flávio Dino (PCdoB) evitam “já ganhou” e agora temem corrupção eleitoral no Estado

Faltando menos de uma semana para as eleições, o Maranhão vive um cenário eleitoral inédito. Pela primeira vez na história, um candidato de oposição à família Sarney pode vencer um adversário não apoiado pelo grupo, em primeiro turno e sem auxílio da máquina do Estado. Algo tido como inacreditável até por integrantes do clã Sarney mais pessimistas.
O ex-presidente da Empresa Brasileira de Turismo (Embratur) e ex-deputado Flávio Dino (PCdoB) lidera em praticamente todas as pesquisas de intenção de votos no Estado com índices na casa dos 50% ou 60%. No levantamento Ibope mais recente, por exemplo, Dino estava com 48% das intenções de voto contra 27% de Lobão Filho (PMDB), principal adversário e o nome que o Grupo Sarney apostou nestas eleições no Estado. Os demais candidatos, somados, não chegam a 5% das intenções de voto. Em apenas uma pesquisa, Dino não levaria a disputa para o segundo turno. Mas o levantamento foi realizado com 90% de eleitores com nível de instrução inferior ao ensino médio e com 80% deles com renda igual ou inferior a um salário mínimo.
Divulgação/PCdoB
Candidato Flávio Dino (PCdoB)pode vencer eleição no primeiro turno e destronar família do poder no Maranhão

Apesar da liderança relativamente folgada, Dino evita nos bastidores contabilizar-se como vencedor. Existe uma preocupação latente com possíveis fraudes eleitorais no Estado, principalmente casos de compra de votos no interior do maranhão. Tanto que Dino iniciou uma campanha de montagem de comitês populares de fiscalização Maranhão com o objetivo de se evitar essa prática. A ideia do eixo dinista é que eleitores simpatizantes se inscrevam e fiscalizem casos de compra de votos em todo o Maranhão. A atitude é considerada inédita no Estado.Também existe uma outra preocupação do eixo dinista de que o grupo Sarney crie “fatos falsos” com o intuito de minar sua candidatura nessa reta final de campanha. Na semana passada, foi divulgado um vídeo em que um preso acusava Dino de ser integrante de uma quadrilha responsável por assaltos a bancos e atos de tráfico de drogas. Durante as investigações, a Polícia Civil do Maranhão descobriu que dois diretores do Complexo Penitenciário de Pedrinhas direcionaram o depoimento do preso. Os dois agentes foram afastados. O eixo da campanha de Dino acredita que a intenção dos ex-diretores foi prejudicar diretamente a campanha do candidato comunista.
Lobão Filho
Nos últimos programas eleitorais, Lobão Filho tem intensificado os ataques a Dino como uma forma de tentar levar a disputa para o segundo turno. Nos últimos dois, o programa dele tem dedicado 60% de seu tempo a ataques incisivos a Dino, ligando o comunista a situações como a queima de ônibus na capital maranhense, ocorridos no início do mês após rebeliões no complexo de Pedrinhas e também ligando Dino à abordagem feita pela Polícia Federal, na semana passada, à comitiva de Lobão Filho, no interior do Maranhão. Na campanha, a intenção do eixo do PMDB é mostrar que Dino “não é tão ficha limpa assim”.
Conforme o iG apurou com políticos aliados a Lobão Filho, eles mesmo admitem que “dependem de um milagre” para chegar ao segundo turno. Durante a campanha, Lobão Filho não conseguiu o crescimento esperado para o grupo, nem mesmo sendo apoiado pelo governo do Estado e com pronunciamento do ex-presidente Lula pedindo votos abertamente para ele.
Divulgação
Mesmo com apoio de Lula e Roseana Sarney, a campanha de Lobão Filho (PMDB) não engrenou

O próprio Lobão Filho já se resignou nos bastidores de que o apoio da governadora, apesar de ter existido, foi inferior ao prometido durante a fase inicial da campanha. Roseana, doente, tem aparecido em poucos atos políticos ao lado de Lobão Filho que, segundo interlocutores, mantém a campanha praticamente sozinho.
Além disso, a candidatura de Lobão Filho foi vista com desconfiança pelos aliados. Ideia da governadora Roseana Sarney, parte do grupo não aderiu ao projeto como se imaginava. Tanto que vários deputados estaduais ligados ao grupo preferiram se dedicar às suas respectivas campanhas à deputado federal ou à reeleição a ter que levantar bandeira em nome do filho do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB).
Nesta semana, o PMDB inicia uma “força-tarefa” com prefeitos de vários municípios aliados para que eles busquem votos para o candidato do clã Sarney. A ideia é que os prefeitos estejam nas ruas em um esforço final de campanha nessa reta final. Além disso, o PMDB ainda pressiona a presidente Dilma (PT) a pedir votos abertamente para Lobão Filho nessa fase final da campanha como uma última cartada visando ao crescimento da candidatura de Lobão Filho.

Jogou a toalha? Edinho Lobão fecha comitê em Imperatriz

Equipes de rua e motoristas de carros de som tentam receber atrasados; Polícia já foi acionada várias vezes para conter tumultos
Trabalhadores da campanha se aglomeram em frente ao comitê tentando receber seus pagamentos (foto tirada na manhã desta terça-feira (30)

Por Carlos Gaby (http://prensaitz.blogspot.com.br)

A campanha de Edinho Lobão não existe mais em Imperatriz. Desde o começo da disputa eleitoral, o comitê do candidato da família Sarney enfrenta motins e protestos das equipes de rua e de motoristas de carros de som por falta de pagamento. Por várias vezes, o comando do comitê teve de acionar a Polícia para acalmar os ânimos dos trabalhadores e evitar quebra-quebra.

O comitê fechou as portas definitivamente e somente membros da coordenação podem entrar em suas dependências.

Na no final da tarde de ontem (segunda, 29), duas viaturas da Polícia Militar foram chamadas para conter um início de tumulto no comitê, que fica localizado na rua Coronel Manoel Bandeira, próximo à Praça da Cultura, na parte antiga de Imperatriz. Trabalhadores da campanha tentavam obter alguma informação. O clima ficou tenso e houve ameaça de invasão e depredação do prédio.

Líderes de equipes de rua revelam que dezenas de pessoas que trabalham para Edinho abandonaram a campanha sem receber pagamentos. Muitas estão retornando todos os dias ao comitê sob a promessa de que irão receber os atrasados até a eleição, domingo dia 5. Mas não é o que está ocorrendo. Mesmo os que estão sendo pagos, não estão recebendo integralmente.

Segundo relatos, há grupos que ainda não receberam a quinzena e pelo menos um não vê o dinheiro de seu trabalho tem mais de um mês. A revolta é geral.

Os carros de som estão sem circular tem cerca de vinte dias por falta de combustível. Proprietários dos veículos também não receberam o pagamento da locação dos carros. Os motoristas também não receberam os salários atrasados.

Vídeo

Nos bastidores, integrantes da equipe de coordenadores do comitê reclamam do “desprezo” por parte do comando central em São Luís. O desânimo é visível. Vários abandonaram suas funções e outros admitem abertamente a derrota de Edinho – em Imperatriz, Flávio Dino deve obter grande votação, impondo uma vergonhosa derrota ao candidato da família Sarney.

Em um vídeo gravado de um celular e vazado nas redes sociais, uma funcionária do comitê tentar acalmar mulheres que trabalhavam nas equipes de rua. Ela admite que as equipes da coordenação estão “sofrendo a mesma pressão” e diz que não que também “nunca nenhum um centavo” desde o início da campanha.

Revela que “a gente não estava trabalhando aqui no comitê” e tenta justificar: “Mas a gente tava trabalhando para fechar as contas, para saber quanto que tinha para pagar até o final da campanha, quanto que a gente tem passar pra lá [o comando central em São Luís] pra saber quanto eles vão mandar. E a gente não tem outra coisa pra dizer… Estou aqui dando meu sangue. Minha casa e minha vida tá toda por conta. Eu nunca recebi um centavo até hoje, e eu não sou candidata a nada, eu sou uma pessoa comum como vocês. Uma mãe de família comum como vocês, que tem contas a pagar, que tem serviço a prestar. Então eu sei que é difícil, que as palavras não vão encher barriga, que palavra não vai pagar contar”.

Prefeito Edivaldo visita Centro de Atenção Integral à Saúde do Idoso

O prefeito Edivaldo visitou na tarde desta segunda-feira (29) o Centro de Atenção Integral à Saúde do Idoso (Caisi), no Filipinho. O Centro atende público com idade a partir de 60 anos e possui uma média de 450 atendimentos por dia e cerca de 50 mil atendimentos por ano. Na ocasião, o prefeito assegurou que dará continuidade às ações desenvolvidas para a melhoria do atendimento a pessoas da terceira idade.

“Estamos hoje nesta visita ao Caisi conversando com os idosos para melhorarmos ainda mais o atendimento e os serviços aqui oferecidos”, disse o prefeito. Acompanhado da primeira dama, Camila Vasconcelos, dos secretários Helena Duailibe (Saúde) e Robson Paz (Comunicação), ele foi recebido com entusiasmo pelos idosos atendidos no Caisi, que integra os serviços da rede municipal de saúde.

A visita fez parte da programação da Semana Nacional do Idoso. O Caisi conta com uma equipe multidisciplinar formada por 85 profissionais das áreas de geriatria, fisioterapia, fonoaudiologia, nutrição, psicologia, educação física, terapia, clínica geral e serviço social.

Para a secretária de Saúde, Helena Duailibe, o Caisi tem facilitado a interação entre pessoas idosas. “Isso mostra o valor do idoso para a sociedade. Todos que procuram o Caisi procuram o bem estar. Muitos colocam isso e passam a se sentir muito melhor aqui. Podemos dizer que esta é a sua segunda casa”, destacou Helena Duailibe.

O trabalho do Caisi tem sido desenvolvido em conjunto com o Conselho Municipal do Idoso, Promotoria do Idoso e Defensoria Pública. “Esse é um trabalho realizado em rede, com ação direta da Secretaria Municipal de Saúde”, resume a secretária Helena Duailibe.

A diretora do Centro, Fabíola Medeiros, destacou o serviço de assistência domiciliar, no qual o doente que não tem condições de locomoção é atendido por médico geriatra, fisioterapeuta e enfermeira em sua própria residência. “Nestes casos, nossa equipe vai até a casa assistir o idoso até que este melhore e seja encaminhado para uma unidade de saúde”, explicou a diretora.

Na próxima quarta-feira (1º), os idosos cadastrados no Caisi irão participar da IV Feira de Valorização da Pessoa Idosa, promovida pelo Centro Integrado de Apoio e proteção contra violência da Pessoa Idosa, no Centro de Criatividade Odylo Costa, filho. O Caisi está inserido no distrito municipal de saúde do Coroadinho e o atendimento é realizado de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h30.

Como sempre, a oligarquia aposta nos ‘grotões’ e nos ‘currais’ para tentar evitar derrota vergonhosa

Gilberto Lima

Se depender do grupo Sarney, o Maranhão vai continuar liderando o ranking da pobreza no país. Nunca existiu interesse em mudar a realidade da maioria da população. Os chamados ‘currais’ ou ‘grotões’ são garantias de votos que podem fazer a diferença em qualquer eleição.

Os ‘grotões’ são áreas onde a maioria da população vive em condições subumanas, sem acesso aos serviços básicos de água potável e esgoto. Falta-lhe até comida. Muitas dessas áreas são dominadas pela violência, ocasionada pela própria miséria e o tráfico de drogas -  uma praga que se espalha por todo o Estado. Esses maranhenses somente são lembrados em períodos eleitorais. São votos garantidos em troca de algumas migalhas de quem detém o poder.
 
É com esse exército de desvalidos e abandonados pelo poder público que a oligarquia quer contar para tentar evitar uma derrota histórica, depois de longos 50 anos de mando e desmando.

Saiu da boca de Joaquim Hayckel a declaração de que é preciso recorrer aos ‘nossos grotões’ em busca de votos.

“Acontece que nós somos atacados nos nossos grotões. E aí, não adianta dizer isso agora. Nós falhamos enquanto Governo. Nós não tratamos dos nossos grotões. Temos capacidade lá no interior de Bacabal, ou lá no interior de Vitorino Freire e resgatar os nossos grotões. Queremos isso? Teremos condições de fazer isso? Vamos fazer isso? não sei, se for dado condições de que se faça isso, é possível”, disse Hayckel, na reunião do CONGEP, no Palácio dos Leões, onde foram discutidas estratégias para reagir ao crescimento do candidato de oposição Flávio Dino, que tem condições amplas de vencer a eleição no primeiro turno.


Deveria ser vergonhoso para um secretário de Estado se referir às áreas pobres como ‘grotões’ ou ‘currais’ eleitorais. Ainda mais em se tratando de um ex-deputado estadual que poderia ter contribuído com a mudança dessa realidade, cobrando ações eficazes de seu próprio grupo político.

Na verdade, nunca lhes interessou mudar essa condição de vida da maioria da população maranhense. Mantê-la nos ‘grotões’ é mais rentável. Libertá-la do jugo da pobreza, dando-lhe condições de viver com dignidade, com emprego e renda, pode esvaziar a sacola de votos da oligarquia.

Uma realidade que está com os dias contados.


segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Bancários entram em greve nacional por tempo indeterminado nesta terça

FERNANDO LADEIRA - AGÊNCIA ESTADO

Categoria rejeitou nova proposta de reajuste salarial; Procon recomenda que consumidor continue pagando as contas por outros meios

Bancários em Assembleia Geral (foto G1)
Os bancários rejeitaram na noite desta segunda-feira, 29, mais uma proposta de reajuste salarial e aprovaram para terça o início de greve nacional por tempo indeterminado. A última paralisação dos bancários ocorreu entre setembro e outubro do ano passado e durou mais de 20 dias.

Entre outras reivindicações, eles defendem um aumento de 12,5%, com ganho real de 5,8%. Para o cálculo da inflação foi utilizado o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que acumulou alta de 6,35% no período de 12 meses encerrado em agosto. A data-base dos bancários para renegociar os contratos coletivos de trabalho é 1º de setembro.

Após os bancários rejeitarem proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) na quinta-feira da semana passada, a instituição retomou as negociações na sexta-feira e apresentou novos números no sábado. A federação ofereceu um reajuste de 7,35% nos salários, na Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e nos valores dos vales e auxílios. Para o piso da categoria, o reajuste oferecido foi de 8%.

O Comando Nacional dos Bancários considerou a proposta insuficiente e orientou os 134 sindicatos que representa no País a votarem pela greve nas assembleias desta segunda-feira. Os bancários se reuniram no início desta noite em todo o País para votar a proposta da Fenaban e para organizar a greve, após oito rodadas de negociações.

O Comando Nacional reivindica, além do reajuste salarial de 12,5%, PLR de três salários mais parcela adicional de R$ 6.247. Os bancários também querem gratificação de caixa de R$ 1.042,74, gratificação de função de 70% do salário do cargo efetivo e vale-cultura de R$ 112,50.

Segundo a assessoria do Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região - o maior da categoria -, não deve ocorrer uma adesão total à greve de imediato, mas a assessoria lembrou que as paralisações costumam crescer ao longo do tempo. Haverá um balanço diário para medir quantas agências aderiram à greve.

Contas a pagar
O Procon orientou, em nota, que os consumidores continuem pagando suas contas, o que pode ser feito pela internet, nos caixas eletrônicos, casas lotéricas, supermercados e agências dos Correios. "A greve é um risco previsto nas atividades de uma instituição financeira, mas se o consumidor tentou outras formas de pagamento e não obteve resultado não poderá arcar com eventuais prejuízos", explicou a instituição.

A Fenaban ainda esclareceu que apenas 10% das operações bancárias são feitas por meio das agências. A internet representa a maior parcela, com 41% das transações, seguida pelos caixas eletrônicos, com 23%, conforme números correspondentes a 2013. Questionada sobre as reivindicações dos bancários, a Fenaban respondeu que "permanece confiante na manutenção das negociações para um desfecho do acordo coletivo".

Grupo de Roseana tem medo de uma auditoria geral

As declarações de secretários de Roseana Sarney, em uma reunião do CONGEP, onde foram definidas ações de campanha para salvar o grupo de uma derrota, serviu para revelar alguns temores que atormentam a oligarquia. Auditoria geral é uma das dores de cabeça do grupo.

Quem deixou bem claro esse temor foi a ex-prefeita Conceição Andrade, ao dizer que até hoje responde por ações de quando comandava a prefeitura de São Luís. Ela alerta que não só a governadora poderá vir a ser alvo, mas todos os seus auxiliares.

Eu já fui prefeita de São Luís, e já sofri e já paguei, e já comi o pão que o diabo amassou, na mão da oposição que colocou em cima de mim, auditorias e mais auditorias, que eu respondo ao longo de 20 anos por essas auditorias que foram feitas pela minha oposição. E a mesma coisa vai acontecer com a nossa governadora se a gente não tiver cuidado. E não só com ela, mas com todo um conjunto de secretariado que trabalha com ela e tava de mãos com ela”, disse Conceição.

Em seguida, a ex-prefeita volta a conclamar a todos para seguir firme na luta. “Então, ou a gente entende isso e sai daqui de cabeça erguida pra lutar. Se é pra morrer, que morra num campo de batalha. Não morre vestido de pijama em casa”, completou.

Como podemos observar, evitar a derrota do grupo Sarney é uma questão de vida ou morte. Se ganharem, continuam na impunidade, cometendo as mais tresloucadas estripulias com o dinheiro público. Se perderem, inevitavelmente, serão chamados a responder por quaisquer desvios de conduta.

Em tempo: só tem medo de auditoria quem tem a certeza de ter cometido desvios de conduta na gestão da coisa pública. E, se cometeram, preparem-se! Uma auditoria geral em toda a gestão de Roseana Sarney será uma das prioridades do governo Flávio Dino.


Oligarquia, tremei!

Frases em destaque na reunião em que secretários de Roseana revelaram uso da máquina estatal para evitar derrota de Edinho Lobão

Ainda repercutem as declarações de secretários de Roseana Sarney durante reunião do Conselho de Gestão. O objetivo foi tentar motivar a equipe de auxiliares do governo a se engajarem, com toda a estrutura da administração, na reta final da campanha de Edinho Lobão. Em todas as intervenções, é nítido o medo de uma derrota para Flávio Dino. A ex-prefeita Conceição Andrade, por exemplo, chegou a afirmar que Roseana e todos os seus auxiliares podem vir a ser perseguidos por auditorias, caso percam a eleição.

Confira as principais frases que mostram como o grupo Sarney quer se livrar da derrota, ainda no primeiro turno, usando toda a estrutura de governo.

Conceição Andrade


Pesquisa desfavorável – um balde de água fria
“...a pesquisa, ela, foi um de balde água fria na cabeça de todos nós. Por que nós esperávamos outro resultado. Mas, a gente não pode falar isso aí. Por que havia uma expectativa de que nós atingiríamos um digito de diferença. Então, apareceria lá entre 9%, 7%, o que iria dá um ânimo geral pra todos nós.”

Uso de pessoas da Educação na campanha
“Por que os que estão lá na ponta fazendo campanha, por exemplo, eu, Luiza, Socorro, é o grupo da Educação, juntos com vários outros grupos, hoje nós estamos com 1800 pessoas na rua. 1800 pessoas na rua. Entendeu? Essas 1800 pessoas, espalhadas aqui em São Luís, em São Luís. É pouco. É pouco, nós atenderíamos pelo triplo, mas é o que a gente tem. São 1800 pessoas na rua e não são qualquer, não é qualquer pessoa. São lideranças, são pessoas que estão engajadas, são pessoas que estão fazendo a campanha com muito zelo, com muita alegria, com muita crença e essas pessoas estão olhando pra nós.”

O governo acabou e perder com dignidade
“Então, nós temos que sair daqui, dessa reunião de hoje, pra fazer isso. Entendeu? Por que o Governo. Por que o Governo, acabou, entendeu. E que existe agora são 15 dias de campanha. 15 dias de campanha, não, 13 dias de campanha. Se a gente meter mesmo a cabeça e tiver garra e força pra ir pra frente, a gente tem condições de virar o jogo e se não virar o jogo, perder com dignidade.”

Cobrar de quem recebe alguma coisa do governo
“Vá atrás de quem lhe deve alguma coisa. Vá atrás de suas comunidades que você serviu ao longo de 4, 8 anos. E vá atrás dos seus funcionários, das pessoas que estão sentadas a você dentro da sua Secretaria e que lhe olham todo dia e que lhe dizem assim: ele nunca pediu voto pra mim. Ele nunca me chamou pra uma reunião”.

Medo de sofrer processo de auditoria
“...eu já fui prefeita de São Luís, e já sofri e já paguei, e já comi o pão que o diabo amassou, na mão da oposição que colocou em cima de mim, auditorias e mais auditorias, que eu respondo ao longo de 20 anos por essas auditorias que foram feitas pela minha oposição. E a mesma coisa vai acontecer com a nossa governadora se a gente não tiver cuidado. E não só com ela, mas com todo um conjunto de secretariado que trabalho com ela e tava de mãos com ela. Então, ou a gente entende isso e sai daqui de cabeça erguida pra lutar, se é pra morrer, que morra num campo de batalha. Não morre vestido de pijama em casa.”

Desânimo com pesquisas que apontam vitória de Dino no primeiro turno
“A pesquisa foi um murro no estômago. Você já viram UFC na hora em que o adversário mete um murro no estômago de um lutador. E o lutador desmaia. Pois, nós não podemos desmaiar com este murro no estômago. Nós temos que levantar e nós temos que continuar a luta.”

Ana Graziella

Articulações no Palácio até altas horas
“E a Governadora também tá aqui agindo. Durante todos esses dias, nós todos saímos aqui do Palácio, tarde da noite. Era fazendo ligações, era interferindo, era buscando estratégias ao lado do Ministro Lobão, ao lado do Ministro Sarney, tá, tá, trazendo esse ânimo que acho precisa ser refletido em todos nós. A campanha não está perdida.”

Cobrar de quem já foi beneficiado por ações do governo
Nós temos aqui Secretário como Fredson, por exemplo, que encabeça uma secretaria que deu um enorme número de títulos de terra. Cadê esse pessoal? Onde é que tá essa população que foi diretamente beneficiada com alguma coisa? O Fernando Fialho, que tem uma Secretaria gigantesca, que tá envolvida nos 216 municípios do Maranhão. Cadê essa população que nós beneficiamos? Cadê esses povoados que foram, é, é beneficiados com esses convênios firmados nesse Governo? A Secretaria de Saúde. Quantos foram beneficiados pela nossa saúde? Quantos atendimentos foram feitos na UPA?”
Prefeitos reclamam de barriga cheia
“...motivando os prefeitos pra eles entrarem campo, que também esse discurso deles, de que não há dinheiro, é um absurdo. Apesar de não achar que campanha não só se faz exclusivamente com dinheiro, nesse sentido de compra de voto, a estrutura de Governo a estrutura de campanha tem que existir. Carro de som, santinho, papelaria, enfim, isso é obvio que tem que existir. E acho que os prefeitos reclamam sim de barriga até por que outro dias no grupo, gente vamos xxx pra ele. Né? Eles realmente reclamam de barriga cheia. Tem muito prefeito aqui que foi muito agraciado não apenas no último mês, como durante os 4 anos desse governo.”

“Usar servidores e terceirizados
"...volto a pedir o empenho de cada um, dentro das suas possibilidades, o que pode ser feito e acho que pode muito por que a gente tem muito servidor, por que a gente tem empresas contratadas, por que a gente tem terceirizados, enfim existe essa cadeia, né. Empregatícia que contorna, que permeia esse governo. Isso é uma realidade. E vai existir nos próximos. Eu acho que essa é uma força."

Joaquim Hayckel

Reconquistar os ‘grotões’
“A pesquisa não consegue adentrar nos grotões, como a gente chama. Acontece que nós somos atacados nos nossos grotões. E aí, não adianta dizer isso agora. Nós falhamos enquanto Governo. Nós não tratamos dos nossos grotões. Nós não tratamos dos nossos aliados.
... Sem contar a capacidade que nós temos de ir lá no interior de Bacabal, ou lá no interior de Vitorino Freire e resgatar os nossos grotões. Queremos isso? Teremos condições de fazer isso? Vamos fazer isso? não sei, se for dado condições de que se faça isso, é possível.”

Pedrinhas e Petrobras prejudicaram Edinho
"E o que aconteceu nessa última pesquisa não é mentira. Nós caímos e eles subiram. Muito simples, por causa da Petrobras e por causa de Pedrinhas."


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...